Enfermeira Mônica Calazans recebe 2ª dose da vacina

Primeira dose da CoronaVac foi aplicada no dia 17 de janeiro, logo após a Anvisa aprovar o uso emergencial do imunizante. Ela foi vacinada novamente nesta sexta (12), durante coletiva de imprensa do governo de SP.

A enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, primeira pessoa a ser vacinada contra a Covid-19 no Brasil, recebeu a segunda dose da vacina CoronaVac na tarde desta sexta-feira (12).

“E eu estou aqui por uma classe, pois sou enfermeira e tenho muito orgulho da minha profissão. Quero deixar claro que não sou atriz, sou enfermeira. Eu não estou atuando. No momento com tantas mortes não existe atuação teatral, é uma realidade que todos nós estamos vivendo”, afirmou Mônica.

Jovem trata COVID com ivermectina e pode precisar de transplante de fígado

A hipótese entre a equipe médica que atende o caso é que o problema esteja relacionado ao uso da ivermectina. Conforme Frederico Fernandes, o paciente agora está em avaliação quanto à necessidade de um transplante de fígado.

“Muito triste ver uma pessoa jovem a ponto de precisar de transplante por usar uma medicação que não funciona em uma situação que não precisa de remédio algum”, postou o pneumologista.

Amigo do presidente

O Intercept teve acesso com exclusividade ao relatório técnico da Polícia Civil do Rio de Janeiro que trata das interceptações do caso do chefe da milícia especializada em assassinatos de aluguel Escritório do Crime. O documento foi elaborado a partir da quebra de sigilo telefônicos e telemáticos da irmã de Adriano Nóbrega e de outros suspeitos de integrar a organização criminosa.

A reportagem de Sérgio Ramalho mostra como Bolsonaro aparece no monitoramento. A matéria também revela que as interceptações, iniciadas em 6 de fevereiro de 2019, poucos dias depois de Adriano ter tido a prisão decretada na operação Intocáveis, foram encerradas poucos dias depois que o nome do presidente apareceu nas conversas.